quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

os homens querem-se peludos?

Estava a ler um artigo (cujo título era “Os homens querem-se peludos ou não?”) onde se afirmava que 80% das mulheres se sentiam atraídas por homens com os peitos depilados. Isto obviamente acontecerá no cenário da heterossexualidade, porque num universo homossexual a vertente será outra, com diferentes percentagens, dado que os gostos são mais variados (julgo eu na minha pequenina experiência lololol).
 Pessoalmente, gosto-me de ver sem pelos no peito, de ter a púbis arranjada e a barba aparada (há quem diga que os homens comprometidos usam barba – não é que isso interesse agora, mas lembrei-me lololol). Já as pernas são-me indiferentes. Por vezes tenho os pelos compridos, por vezes tiro. É conforme a época do ano e a vontade.
Agora nos outros. Bom, nos outros… não sou fundamentalista. Tanto me atraem homens com pelos, como sem pelos. Ou seja, isto não é condição Sine qua non para achar piada a alguém. Há pessoas que ficam bem peludas, ou com algum pelo, outras melhor sem. E não, não acho que dependa do tipo de corpo. Ou seja, os musculados ficam bem sem e os mais cheiinhos com. Não. Há musculados que ficam bem com pelos e outros não, da mesma forma que nos outros tipo de corpo também acontecerá o mesmo. Não vejo que tenha de ser de determinada maneira e não me vejo a exigir a alguém, que tem de ser com, ou sem pelos. Pelo menos nos namorados que tive não apresentei essa exigência, embora o meu primeiro namorado gostasse de me ver com pelos e pedia-me muitas vezes para não tirar (talvez ele achasse que era mais masculino ou excitante), mas a verdade é que no peito não me gosto de ver com pelos e pronto (LOL!). Acho que me tira os resultados do ginásio (LOLOL) além de quem estão mal semeados… e pronto: não acho mesmo nenhuma piada.
Mas embora não seja um radical islâmico do pelo, não significa que ache piada a tudo… tipo: a zona da púbis convém estar arranjada. Não sou adepto do naturalismo puro e duro, nem tenho que me sufocar com algum cabelo mais afoito… além de que a imagem não é muito agradável. Imaginem que estás num momento íntimo com alguém, possuído por uma grande tesão, com uns preliminares do caraças e encarnas um puto gostoso, que vai ao saco dos caramelos tirar um doce e só sentes teias de aranha… Bom… Há mínimos. E “os olhos também comem” (sim eu sei que é perigoso trazer esta frase para este texto, mas achei que o deveria finalizar com ela lololol).

idiotices

Aqui a notícia, não é a notícia, são os comentários. 


conversas

A Colega: E depois ela disse aquilo, com um-à-vontade que fiquei parva a olhar para ela.

O Namorado: Cuidado, que está um senhor atrás de ti.

A Colega: Ah, que susto. Não estava a ver! Normalmente quando estão atrás de mim eu já estou à espera.

O Namorado: lllllllllllllooooooooooolllllllllllllllllllll

instagram

US Marshall.


Acompanhar aqui!

apanhado

alergias

 Este tempo arrumou comigo. Toda a gente contente com esta espécie de "verão" e eu aqui todo dopado devido aos anti-alérgicos que tomei. No fundo, estou a brincar aos "walking dead". Ainda bem que há pessoas que vão à praia, que andam no passeio que vegetam em esplanadas... porque eu estou aqui a sofrer cheio de alergia (LOL). Para uns estarem bem, estão outro mal (LOL). 

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

amigos

 A questão dos amigos, ou da amizade, é um tema que trago aqui (ao blogue) de uma forma recorrente, porque é algo que me diz muito. Durante anos estive solteiro (ninguém me pegava lolololol) e sempre apostei em amizades sólidas. Durante anos achei que era o que me bastava, e a questão dos amigos e de os cativar tornou-se para mim, tão ou mais importante, como ter um homem ao meu lado. Aliás, alturas houve que ultrapassou mesmo esse desejo de ter uma pessoa a vida inteira, e o meu grupo de amigos era o bastante porque me permitia ser eu próprio, onde gostavam de mim pelo que era e não por aquilo que queriam que eu fosse.

 A verdade é que apesar de ter uma postura um bocado antissocial muitas vezes, noutras tantas, basta darem-me uns minutos de conversa, dois ou três tópicos e lá começo a palrar que nem um desalmado. Acho que ter estado solteiro tanto tempo me mostrou que uma amizade não deve ser descurada e que é um amor que deve ser alimentado. Ao olhar para o meu leque de amigos actuais, vejo que tenho de tudo um pouco. Betos, freaks, CDS’s, comunistas, socialistas, sociais-democratas, brancos, amarelos, pretos, gays, bi’s, héteros, pobres, ricos, extrovertidos, introvertidos, giros, menos giros, altos, baixos, etc. 

 Ao ter esta “Arca de Noé” sei que tenho que ter alguns cuidados para evitar conflitos, sei que o A não gosta do B, o B quer levar para a cama o C, o acha o B má pessoa e foge dele, o D é de esquerda e odeia o E porque é do CDS e por adiante. Não é fácil por vezes, estarem todos no mesmo espaço, onde o único elo em comum sou apenas eu. Também sei que não temos que gostar de toda a gente, nem toda a gente terá que gostar de nós, mas é difícil por vezes tentar ser bombeiro quando o circo pega fogo, embora tenha que reconhecer (e sou grato por isso) que eles fazem um esforço por causa de mim, tentando não transformar o ambiente muito pesado. 

 Não tenho como objetivo de vida ser Miss (desejar paz no mundo, que toda a gente seja “amiguinho” e não sei quê), mas custa-me por vezes, ver que as pessoas não se esforçam minimamente para se darem bem e que se deixassem cair certos muros de ideias pré-concebidas até gostariam de conviver e gostar do que essas mesmas pessoas têm para dar. Eu sei que isto é muito blá, blá, blá e que eu também tenho amigos de amigos, de quem não gosto e não faço um esforço para gostar, mas apenas quis demonstrar com este exercício que tenho bons amigos, apesar de ser unânime entre eles que tenho muito mau feitio.

diz que sim

Uma pessoa sai do ginásio e recebe logo uma data de mensagens pelo whatApp a dizer:
 "Da próxima vez não faças cara de mau para o meu amigo quando tiveres no ginásio. Tu e o teu "companheiro"."

 Respondi com um:
"Desculpa? É a cara que tenho. E sobre o teu amigo não o devo conhecer, caso contrário, se conhecesse e se o tivesse visto, teria com certeza cumprimentado, porque apesar de ter "cara de mau", sou educado". 

Bip, bip e recebo outra mensagem: 
"Ah pois não o conheces, ele é que te conhece de vista porque sabe quem é o teu namorado." 

Volto a responder:
"Mas eles conhecem-se? É que também não o vi cumprimentar ninguém."

Resposta:
"Não, mas sabe quem é."


 Valha-me a santa paciência. Isto de as pessoas saberem quem sou, mandarem mensagens a conhecidos meus a dizer que me viram, e depois estes, ainda me mandarem sms's a cobrar a minha "cara de mau" que faço a quem não conheço... é coisa de gente muito desocupada. 

mark & ethan

Acho estes putos tão, mas tão, mas tão fofos pah!


 Fosse eu mais novo, giro, americano e com um namorado assim, também tinha um canal no youtube (LOL). Not!

outras dúvidas

 Não sei se diga à minha colega do lado, que as calças são demasiado descaídas, que a blusa é demasiado subida e que as cuecas fio dental em renda branca são "demasiada informação". Depois admira-se de estar constipada... com tanto rabo à mostra... 

domingo, 19 de Outubro de 2014

almoços de trabalho

 Há uns dias atrás, fui almoçar com uma colega minha de trabalho, que por sua vez convidou outra colega nossa. Estávamos na fila para ser atendidos, quando ela se vira e nos diz:

 -Sei de uma anedota muito gira para vos contar.

(Fiquei logo em pânico porque ela é muito tarada e digamos que… inconveniente lololol).

- Estava uma mãe a olhar para a sua filha, a dizer que a adorava e que estava super orgulhosa por ser Mãe dela, quando lhe diz “és o meu maior tesouro! E só de pensar que estive quase para te “cuspir”….”

Silêncio.

Ri-me que nem um perdido segundos depois, mas reparei que a senhora que estava trás de nós não tinha achado piada nenhuma, e comento com elas:

- Não tiveste muito sucesso ali atrás. Já percebi que houve alguém que "cuspiu".


Silêncio.

 Passados uns segundos, começamos os 3 a rir que nem uns parvos e toda a gente a olhar para nós enquanto os empregados nos perguntavam o que queríamos almoçar. 

domingo à noite

 Bom vou passar a ferro... aliás, que é uma "coisa" que adoro fazer... podia ser sexy e tal, mas não é. As fotografias de gajos a passar a roupa a ferro em boxers todos enxutos é apenas pura fantasia. Em linha com o universo Disney, mas numa versão já mais adulta da Cinderela (que se farta de trabalhar na lida da casa) ou da Ariel (se bem que esta última seja também uma marca de detergente). Enfim. Tudo parece ligado. Afinal o universo aparenta fazer sentido neste momento.  

sintra

Fonte: Namorado

Porque Sintra nunca desilude, embora tivesse horas no trânsito e para arrumar o carro.

Porque o dia estava espectacular, embora os pais não saibam tomar conta dos seus filhos.

Porque os travesseiros continuam muito bons, embora o atendimento seja um bocado para o retardado.

Porque sinto-me um turista, embora a vila esteja cravejada de portugueses idiotas.

Porque é uma das vilas mais bonitas do país, embora precisasse de algumas obras de conservação. 

E por todos os motivos e mais alguns, foi um dia feliz. 

baywatch

 No meu tempo de adolescente, a série "Baywatch" (em Portugal "Marés Vivas") era uma das poucas que mostrava "gajos" giros em tronco nu e que colocava a nudez da mulher num mesmo patamar que a do homem. Que belas recordações que ela me trás. A minha personagem favorita era o "Cody" (que homem! lol), mas hoje trago o Logan Fowler, ou seja, o actor Jaason Simmons que na altura que participou na série, entre 1994 e 1997, e tinha este aspecto:

 Fonte: aqui.

 Mas o tempo não pára e todos nós envelhecemos. O Jaason não é excepção à regra e agora está assim (na minha opinião: muito melhor):


Fonte: daqui



 Ah é verdade, o senhor assumiu-se como "gay" em 2008 - mas como diz a "outra": isso agora não interessa nada! 

dúvidas existenciais

 Acho que devia dizer a uma amiga minha, que aquelas fotos que ela coloca no facebook com uma determinada camisola branca lhe permite "ver" os contornos das "bubes" e os "pitons". Ou então devia ficar calado porque se calhar o objectivo é mesmo esse. 

sábado, 18 de Outubro de 2014

manuel

 Por vezes sinto-me uma espécie de Manuel Luís Goucha da blogosfera devido à quantidade de parvoíce que debito. Se isso fosse verdade, que blogue seria a “minha Cristina” (LOL)?