segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

machismo

 Há machismo entre os homens que gostam de homens. Tu podes comentar que um homem é giro, o teu namorado não. Tu podes estar a dançar com o teu namorado numa discoteca e fazer olhos ao rapaz jeitoso que está por trás dele, mas o teu namorado não pode desviar o olhar quando passa o musculado todo grosso. O barman pode meter a mão pelo teu namorado fora, mas tu não podes dizer ao barman que ele está bem fisicamente para a idade que tem. Quer dizer... poder pode, mas depois vem a cobrança. "Ah e tal, vê lá se o queres levar para casa", "realmente não podes ver nada", "mas vieste sair comigo ou com a cidade toda" ou simplesmente "tu passas a vida a mirar os outros" são frases de cobrança que nos empurram para a velha máxima do "faz o que eu digo, mas não faças o que eu faço". O problema é quando todos percebem a manha e tendem a jogar pelas mesmas regras.

domingo, 31 de Agosto de 2014

desabafos

  Por vezes não sabemos muito bem o que nos entranha e o que nos leva as lágrimas aos olhos, quando saudosos, de não se sabe bem do quê, nos vemos parados perante as memórias, que já estavam arrumadas hermeticamente do fundo da nossa alma. Seria fácil gritar e libertar o que nos consome, mas se não sabemos o que nos move, como poderemos saber o que nos mata? O que nos corroí, ou simplesmente o que nos afecta? A verdade é que as coisas acontecem. Boas ou más, sendo as mesmas conscientes ou perfeitamente ignoráveis, não ficamos imunes aos estímulos que nos provocam. E vivemos agressivos, explodimos a um simples olá e ficamos com vontade de bater em alguém só porque a sua voz nos enerva. Não têm sido uns meses fáceis, mas parece-me que não serão daqui para a frente. Mas as coisas são como são e talvez os genes que tanto criticávamos nos estejam a possuir o espírito.

segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

e mais conversas

Amigo: Estás tão magro. Estás bem? Já fizeste análises? Tomas vitaminas? Mas aconteceu alguma coisa? Bom, mamas continuas a ter, mas tens menos bicep, tricep e pernas. Estás doente?

Eu: Tenho o mesmo peso... a verdade é que tenho é fugido do gym.*


*Com tanto trabalho que tenho tido, digamos que ando um bocado na balda. A ver se recupero esta semana.

conversas

 Ontem fui tomar café com o ex-namorado n.º1. Já não estava com ele há séculos. Muito por minha culpa, bem sei, porque o namorado não gosta e então tento evitar. Ou melhor: evitava. Não estou a fazer nada de mal, gostamos estar um com o outro, além de que já está tudo mais que resolvido. Cada um tem a sua vida, o seu namorado e os seus dramas. Mas como fomos os primeiros um do outro, e como (apesar de tudo) conseguimos ficar amigos, com um à-vontade bastante grande para falar de todos os assuntos, seria um desperdício (e uma grande parvoíce) deixar terminar esta amizade. Falámos de tanta coisa, de pessoas que conhecemos, das nossas relações, do futuro, de emigrar, do viver junto e dos anos que entretanto passaram por nós (apesar que ele será sempre 7 anos mais novo que eu). A meio da conversa chamou-me pelo meu segundo nome e parece que levei um abanão. Quando o conheci apresentei-me assim, naquela noite fria de Abril de 2009, no À Margem, em Belém. Achei, naquele encontro, que tinha encontrado o amor da minha vida, até porque o sobrenome dele, era o pseudónimo que utilizava no meu outro blogue e como diz a outra: "não há coincidências". Mas como já disseram aqui pela blogosfera, a verdade é que vamos tendo vários amores de uma vida inteira, pela vida fora. E o resto é o que é. 

 No fim do café fomos ao Continente, no Colombo. Estava eu na padaria e passa um rapaz por mim a coçar a barriga. Olhei. Fixei o olhar porque parecia alguém conhecido. Não era. Era um rapaz que nunca tinha visto. Ok, era giro. Mas pronto. A partir daí o rapaz fixava o olhar em mim. Tentei disfarçar, olhar para trás a fingir que não era nada comigo. Que era alguém que estava lá atrás. Ao fundo. Mas não estava. E senti-me nu. Mas achei  o fim da picada, quando ele depois de me ter despido com os olhos, devia os mesmos para o meu ex-namorado naquela de ver com quem é que eu estava e dar-lhe uma pontuação para ver se era melhor ou pior que ele. Um ultraje! (LOL). Senti-me tão mal, que "fugi". Não fosse o rapaz perder a timidez e vir falar comigo (LOL). 

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

nem às paredes me confesso

Nem às paredes me confesso.


Mas que o sonho da noite passada foi quente e a pensar no novo PT do ginásio, lá isso foi (LOL).

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

aviso

 Avisa-se o senhor blogger jeitoso, que meteu conversa comigo hoje pelo facebook, que ainda me deve um jantar. E na minha terra, promessas são para cumprir. 

aditamentos

 Ainda em relação ao domingo passado devo dizer-vos, e para memória futura, que há muito bom espécimen pela lezíria. Oh se há. 

dúvidas

 Manda-me o ex-namorado número 1, uma "sms" a perguntar-me quantas vezes em média, é que seria normal ter relações sexuais com um namorado. Respondi-lhe "se pudesse, era todos os dias, porque sou um homem de muito alimento". Ele ficou... digamos que... desanimado, porque queria mostrar ao namorado actual que não era normal ter sexo todos os dias, várias vezes ao dia. Lá lhe disse, que achava que isso era utópico, até porque há sempre algum imprevisto sobre a situação ideal. Deixou escapar que o namorado anda sempre a "pressioná-lo" para ter sexo, todos os dias, várias vezes ao dia, e que há três anos que assim é. Respondi-lhe também que vale mais ter a mais, que ter de menos (LOL), embora isso leve a um cansaço extremo. Ou seja: antes todo "chupadinho"*, que o contrário.


* No sentido de magreza, dieta e afins. Nada de coisas mais "pornográficas"

coisinhas

 Mas por acaso tenho cara de lojista? Sempre que vou ao café no Shopping, a menina pergunta-me a mesma coisa. Devo ser bom a vender. Ainda não sei bem o quê.

domingo, 27 de Julho de 2014

domingos

 A muito medo estou a sair de casa agora. Vou "piscinar", mas está um nevoeiro que não se pode. Só espero que por terras ribatejanas esteja melhor tempo e calor. Váaa e porque não dizê-lo sem medos: com umas vistas agradáveis e bem dispostas (LOL).

 Bom domingo a todos! 

sábado, 26 de Julho de 2014

update

A tentar a vencer a preguiça. A tentar vencer o facto de ter que instalar tudo no computador após a formatação do mesmo. A tentar voltar para "aqui". A tentar perceber afinal o que é a vida, o karma ou wathever. Não pretendo vir para aqui me queixar, mas ultimamente não tenho conseguido fazer outra coisa. E sim, cada vez mais, tenho menos tempo. 

Bom sábado!

Ps. Obrigado pelos e-mails que recebi a perguntar se estava vivo, a quem ainda não respondi, prometo fazê-lo ainda hoje! 

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

updates

 A título de justificação, avanço com a ideia de que ando super cansado por causa do trabalho e como tal, não tenho coragem, quando chego a casa, de ligar o computador. Depois, o meu Windows diz que é falso (bad Bill Gates, bad Bill)... o que me vai obrigar formatar o pc e sinceramente não ando com vontade. Também ando um pouco desanimado ultimamente (com nada no particular, mas com tudo no geral) e como tal, chego a casa, janto e coloco-me a ver TV. Ou então a jogar um jogo de bolas que tirei para o IPad (façam lá a piadinha porca lolololol). Mas a verdade é que tenho muita coisa para contar e devo ter muita coisa para ler. Tenho trocado alguns e-mails com alguns bloggers e assim, ainda que a muito custo, vou dando sinais de vida... Mas que querem? Com 34 anos já estou acabado (lolololol) e pobre. E gay que é gay não pode ser pobre, tem de ser rico. Caso contrário passar a ser.... Bom adiante (lolololol). Quero ver se neste fim-de-semana consigo dar a voltar ao computador e começar a encarreirar de novo. Aliás o que sou eu sem a blogosfera?

 Ahhhh e o Fábio agora tem óculos de massa pretos... Wowwww. Será um Clark Kent? Fica a dúvida para as próximas publicações (lolololol). 

coisinhas

 Acabei de cortar as sebes do jardim dos meus país. Ganhei uma bolha na mão esquerda. Ser jardineiro não é sexy. Tenho dito.

quarta-feira, 18 de Junho de 2014

conversinhas

Colega: Andas sempre cheio de pressa rapaz! 

Eu: É! Os meus país fizeram-me à pressa e pronto, nasci assim. Eles não queriam perder tempo e acharam que tive o tempo necessário. Além do que, se o acto fosse mais prolongado, teria nascido perfeito. Assim, nasci "quase-perfeito", porque os meus país queriam que aprendesse alguma coisa na vida (LOL).