sábado, 20 de dezembro de 2014

desejos 2015

Quero isto para 2015. Tenho dito.

Fonte: Google

Quero os abs's. Mas se o Pedro fizer o jeito, logo se vê (LOLOLOLOL). 

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

5 maneiras de perceber se uma relação tem futuro

 Um artigo do semanário Sol define "5 maneiras de perceber se uma relação tem futuro". Embora costume considerar, que muitas destas crónicas são uma grande treta, arrisco-me a dizer que em alguns pontos concordo em absoluto. Mas como cada cabeça sua sentença, deixo ficar o texto completo: 

"No início de uma relação tudo é um mar de rosas. Mas como saber se ela tem futuro?

A psicóloga norte-americana Theresa E. DiDonato indica no site Psychology Today cinco formas de perceber se está a investir na pessoa certa:

1. São parecidos?
Pode parecer uma questão fácil, mas não é. Quando se está apaixonado, é difícil ser-se racional. Um estudo (Amodio & Showers, 2005) demonstrou que as pessoas gostam de ter parceiros parecidos consigo, mas só nas relações de curto-prazo. Para as de longa duração, é necessário que ambas as partes reconheçam aquilo em que são parecidos e aquilo em que não são. É preciso fazer as perguntas difíceis e perceber se têm os mesmos objectivos, valores, e se ambos têm uma ‘mente-aberta’. Só assim, pode perceber o potencial que a sua relação tem.

2. Conhecem os amigos um do outro?
Se está a investir numa relação a longo prazo, eventualmente vai ter de conhecer a família e os amigos. E faz sentido: as pessoas têm tendência a querer envolver as pessoas que lhes são importantes nos seus círculos sociais.
Aliás, para muitos, ter a aprovação dos amigos e da família é essencial. E quanto mais amigos conhecer - e no caso de aprovação - há uma menor probabilidade da sua relação vir a terminar.

3. Ainda está a investigar o 'mercado' fora da relação?
Quando uma pessoa está verdadeiramente envolvida num relacionamento, automaticamente - e muitas vezes inconscientemente – deixa de procurar outros possíveis parceiros.
Um estudo sobre processos cognitivos (Maner, Gailliot, & Miller, 2009) demonstrou que as pessoas que estão comprometidas (e apaixonadas), não prestam sequer atenção quando aparece alguém potencialmente atractivo, .
Se não têm olhos apenas um para o outro, pode ser um sinal de que a relação é meramente passageira.

4. Tem receio de ficar solteiro?
O medo de ficar solteiro pode levá-lo e escolher a pessoa errada. Uma investigação (Spielmann et al., 2013) provou que as pessoas que têm receio de ficar sozinhas não têm padrões de escolha baixos, mas tendem a ficar com companheiros menos desejáveis.
Por exemplo, podem demonstrar o mesmo interesse por pessoas que não as tratem tão bem, como por quem as trate bem e gosta delas. Não se contente com qualquer um.

5. Como é que o seu namorado reage à ideia de compromisso?
As pessoas que querem (apenas) estar em relações curtas tendem a evitar qualquer tipo de situações que podem obrigá-las a comprometer-se. Segundo o estudo Jonason & Buss, 2012, têm atitudes como evitar o contacto (não atender o telefone ou não responder às mensagens), evitar gestos carinhosos em público e tentam esquivar-se a conversar sobre a relação. E nem lhes passa pela cabeça apresentar a família e os amigos."

calendário 2015

Yeap. Sou chato, mas ainda me falta o Janeiro. Algum voluntário?

namoros

 Diz que a que "todos querem namorar com a Cristina Ferreira". Pois, eu não sei, mas a mim ninguém perguntou nada e se isso interessar: eu não quero nada com a miúda. Nada. Falta-lhe ali "qualquer coisa". Ai estas generalizações... Aliás 42% homens dizem que gostavam de ter um caso com a menina... nem ultrapassa os 50% sequer para se ter uma maioria, e dizem logo "todos". Todos é sempre muito abrangente... É. Como o "balhacau com todos", mas não é com todos, e nem todos gostam de bacalhau.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

posturas

  Não estando ainda tudo dito (ou será que está?) sobre o homicídio do Carlos Castro, pelo miúdo Renato Seabra, eis que surge um filme sobre o tema realizado por Rui Filipe Torres, com interpretações de João D’Ávila e Ruben Garcia. A história não reflete “Ipsis verbis” os factos, até porque esses ninguém os conhecerá (a não ser talvez) o único interveniente vivo, mas aborda outras questões mais “terrenas”. É claro que tudo na vida tem um preço e como dizia um antigo chefe meu (que odeio); “não há almoços grátis”, mas a predisposição que se terá para atingir os objetivos de vida, caberá a cada um definir e ninguém terá nada a ver com isso, contudo, há preços demasiado elevados e algumas pessoas não percebem o seu real alcance até perceberem no que estão metidos. O caso em si, do muito pouco que conheço e percebi, resume-se ao encantamento de alguém por um mundo de “faz de conta” e de vida “fácil” e que outro alguém, a troco de alguns procedimentos menos claros, oferece como recompensa. Nos casos que não envolvam necessidades básicas (como fome, sede, doenças, jogos de vida ou de morte) sou bastante ortodoxo e sinceramente demasiado antiquado. Viagens a Nova Iorque há muitas, não é necessário ter sexo com outros para atingir esse objetivo. Digo eu que sou frígido. Mas parece-me muito redutor abdicarmos da nossa liberdade afetiva em troco de algo tão fútil.


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

almoços

 Mais um almoço de natal, com pessoas que não via há séculos (daqui a nada pareço o homem da michelin...) onde, a meio da conversa, uma amiga abre a boca e diz:
 
 - Sim a Rute deixou o Humberto e disse que era lésbica.
 
 Toda a gente de boca aberta a comentar, entretanto começo a ficar encarnado, engasgo-me, começo a tossir que nem um desalmado e fica tudo a olhar para mim. Yeap. Sou a discrição em pessoa.

esclarecimento

 Ah é verdade. Nao é pelo facto de ter a condição "homem", que marcha tudo. Ou seja, os heteros que não tenham a mania que todos os gays os querem "comer". Como tudo na vida, se não conseguem ter miúdas giras na cama, provavelmente também não conseguirão, que um gay vos ache piada e como tal, escusam de viver preocupados/melindrados com isso. E nunca se esqueçam de uma coisa: os gays são conhecidos por serem selectivos e por terem bom gosto.

bom dia...

...cheio de sinusite e renite alérgica, com muitos lenços de papel e comprimidos em cima. Mas há quem diga que ando a fumar coisas estragadas e é por isso que tenho os olhos brilhantes. Rigth. Se fosse por isso, estaria numa qualquer cave do submundo com um copo na mão, a bater o pé ao ritmo da música, com o José Carlos Pereira ao lado todo dopado. Fui mau? Fui. Mas apeteceu-me. Também é mau estar como estou e ninguém tem pena.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

calendário 2015

 E já tenho também o Novembro. Falta-me o Outubro (caso o senhor blogger a quem pedi muitoooooo não tire a fotografia que lhe pedi) e o Janeiro! Já temos um participante do outro lado do atlântico (Brasil), não há mais ninguém que queira participar fora de Portugal? Vamos a isso! E considerando a dificuldade que é tirar fotos (cof cof cof), tenho permitido uma ligeira alteração das regras (LOL), como por exemplo o requesito da fotografia ter de ser tirada no local onde se trabalha/estuda/mora.

celulites

 A comer desta forma, e já estando na terceira semana que não coloco os pés no ginásio, vou acabar dezembro como o senhor da Michelin e cheio de celulite. Yeap. Os homens também têm celulite (LOL). Lá se vai o meu six-pack. (Oh God amanhã tenho que ir fazer peito e bicep para me remidir!!!!!!!!!).

afetos

Ontem tive um suposto almoço de Natal. Como anda tudo em guerras internas, resultado de convulsões de mudança de administração, uns colegas juntaram-se para festejar a quadra natalícia (assim em regime secreto) e convidaram-me. Como não tenho nada a esconder e dou-me bem com quase todos, disse que ia. Normalmente sou um tipo bem-disposto e quando não gosto de uma pessoa, essa pessoa sabe/sente (e não, este não é um perfil do ManHunt LOL). Incumbiram-me de marcar a mesa para o repasto e assim o fiz. Às 13h estávamos todos em redor da mesa, prontos para atacar a maravilhosa picanha com alho, quando umas das minhas colegas se levanta, e entrega-me uma prenda em nome de todos. Fiquei sem reação. Fui completamente apanhado desprevenido, ou como se diz na gíria “com as calças nas mãos” e não fui capaz de verbalizar grande coisa. Não estava mesmo nada à espera e ainda disse “mas não faço anos”, ao que me responderam “não, é apenas uma lembrança de todas nós”. Confesso que em termos de contexto de trabalho, foi um dos gestos mais bonitos que me fizeram até hoje e fiquei totalmente derretido. A lembrança/presente foi o livro “Desencontros” de Jimmy Liao e tinha a seguinte dedicatória:
“Às vezes para fazer cair o “des”, dos desencontros, basta que o coração vire para o lado contrário de que costuma virar. Há sobressaltos que é preciso acolher”.
 
 Capa do Livro


 Prefácio
 Não chorei porque um homem não chora (LOLOL), mas que fiquei a sentir-me pequenino, com o afeto que me demonstraram, fiquei – não o vou negar. Hoje, já recomposto mandei o seguinte e-mail de agradecimento:
Fonte: Namorado
 
Nota: "Fofinha" é uma colega egocêntrica que ninguém gosta.

domingo, 14 de dezembro de 2014

fascinación

Gosto tanto, mas tanto desta música. Nem sei explicar o porquê (lololol).

aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Começo a pensar que estou a ficar com um problema grave... (LOL).

Bom domingo!

Fonte: Facebook do rapaz!

sábado, 13 de dezembro de 2014

frio

Só o meu irmão para me arrancar de casa hoje. E tudo porque precisa de ajuda para carregar a "mega hiper grande" televisão que comprou. Não era preferível ir ao cinema? Assim como assim, ecrã grande por ecrã grande ficava o assunto resolvido. 

E logo agora que não vou ao ginásio fez 3 semanas... Devo ter morto muita gente numa vida anterior. 

convites

Amiga: Mas ela não te convidou para o jantar de aniversário?

Eu: Não. Nem me falou nisso quando lhe liguei a dar os parabéns.

Amiga: A sério? Mas porquê?

Eu: Não sei. Só ela é que pode responder a isso. Mas ainda bem que não o fez, é Dezembro e assim não gasto dinheiro.

Amiga: Mas é estranho.


Nota: Se há coisa que não faço, é convidar-me para eventos para os quais as pessoas não fazem questão que vá. Sinceramente, deve ser uma represália porque o ano passado não compareci. Ou então, porque sabe que não gosto de um determinado grupo de amigos dela e teve que fazer uma escolha. Não me incomoda, nem guardo rancor. Tenho mais com que me preocupar, e só fico chateado com quem quer estar comigo, e por algum motivo não pode. O resto é "almôndegas". E confirmando que não fiquei minimamente chateado/ incomodado com o assunto é que a convidei para o "brunch" de natal do nosso grupo de amigos. Não sou de dar a face para levar outra chapada, mas também já me deixei de preocupar com mesquinhices. 

grindr*

 Diz que o dono do Grindr está rico e solteiro. O rapaz chama-se Joel Simkhai, vive em Los Angeles, numa casa de sonho e abre a aplicação, pelo menos, 10 vezes por dia. Afirma ainda, que se envolve no mínimo, uma vez por semana, com alguém que conhece por lá, tendo apenas dois critérios: pessoas que vivam com gatos e fumadores. Reconhece também, que o sexo poderá fazer parte das possíveis utilizações do Grindr (lolol Jura? Parte só? lolol). 

Curiosidade: tem dois irmãos. Gays. 

Fonte: Google


 Achei que devia de partilhar, porque há muitas pessoas que vivem com gatos pela blogosfera (LOLOL). Fumadores, não sei (LOL). 


Notícia por Dezanove




*Erro corrigido com a colaboração do blogger Ricardo Costa que é especialista no assunto (LOLOLOL).