quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

amesterdão

 Nas primeiras mensagens que mandei, disse que tinha gostado, mas que não era uma cidade na qual morasse. Passados uns dias, e após ter deixado assentar o “fenómeno” Amesterdão, mudei de ideias. Vivia ali sem problemas de maior. 

Sou Amesterdão! 

 A cidade tem muita vida, é dinâmica e absolutamente amiga dos modos suaves de deslocação. Tem gente. Muita gente a andar a pé. E muitas pessoas a andar também de bicicleta para cima, para baixo, para a esquerda e para a direita, a apitar para nos desviarmos do seu caminho e num ritmo frenético, mas calmo ao mesmo tempo. 

Obviamente a bicicleta!

 Os holandeses são muito simpáticos. Elas, e eles, falam sempre com um sorriso nos lábios (pelo menos comigo foi assim), perguntam-nos de onde somos, o que estamos ali a fazer e embora não percebam nada de português sorriem quando trocamos palavras entre nós, na nossa língua materna.

Panorâmica de um dos canais e de um "barco-casa"

pedro passos coelho

 Lá que ele me tem fod***, lá isso tem. E não tenho tido prazer nenhum nisso. Sinto-me usado (LOL). É que nem um jantar me pagou primeiro. Uma palavra de carinho. Nada. Dass (LOL).

Fonte: apanhando no facebook


terça-feira, 28 de Outubro de 2014

menino do rio

Só para não dizerem que não gosto do Brasil (LOL)!




Fonte das imagens: Matheus Kort-Kamp fotografado por Lucas Menezes



 Mas os miúdos de hoje em dia já nascem todos musculados/definidos? Nasci na época errada, está visto (LOL). Já estou como a outra... "eu ainda sou do tempo em que haviam escudos..." (LOL).


Facebook do menino aqui!

concorrência - menino do Jumbo 2

É verdade, ontem não tive tempo de vir aqui nem de contar o que se passou, mas fui ao Jumbo. Estava eu lá na caixa de auto-atendimento, e vi o menino do Jumbo passados quase dois meses. Continua com um rabo fenomenal e simpático que se farta. Eu, que não consegui passar os pacotes de leite na máquina (cof cof cof) - porque me pedia um número mesmo após de ter escolhido "2" - carrego no "pedido de ajuda" e lá vem ele todo grosso, giro, com um sorriso de orelha a orelha ter comigo: 

- Olá, precisa de ajuda?

- Simmmmmmmmmmmmmmmmmm! *

- Mas qual é o problema?

- Não consigo passar os pacotes. Ele pede-me um número, mas eu já disse que eram dois...

- Hum...

 O miúdo lá mexeu na máquina, eu fiquei a ver a destreza da "coisa", ele lá me "desenrascou", agradeci e continuei as compras. Baralhei-me tanto ao ver o rabo do rapaz a abanar e a afastar-se de mim, que tive alguns minutos perdido entre o ecrã da máquina e o visor do pagamento por multibanco (lololol). Estava ainda atordoado, quando oiço uma voz ao fundo:

 - Isto realmente há pessoas que adoram uma boa "conversinha" e fazem tudo para chamar a atenção.

(lololololol) Esqueci-me que estava acompanhando do namorado (lololololol). 



*Não fui assim tão bixa, ok? (lololololol)

passados

Está uma pessoa a treinar pela "fresquinha", ainda com os olhos meio abertos, meio fechados, quando assim num relance olhamos para um homem, que nunca tinha treinado ali, nem aquela hora e pensamos: "conheço aquela cara de algum lado". Mas nunca mais nos lembramos de onde, embora fique presente aquela cisma de que já o tínhamos visto algures. Pensamos, pensamos até que nos lembramos de onde: "fuck! É aquele gajo que vimos sem roupa através da webcam, na altura em que éramos virgens e só fazíamos sexo virtual." 

 Depois da campainha ter tocado, mas sem ter direito a qualquer tipo de prémio, passamos o resto do treino a pensar:

1. Não olhes para mim, pleaseeeeee!

2. Não me reconheçasssssss!

3. Não, não, não sou eu. Eu tenho um irmão gémeo sabes? Ele é que é gay, eu sou o hetero. Tipo "Olhos de Água", topas?

4. Morre infiel, morre! Que Alá esteja contigo!

5. Bem, se me cumprimentas deixo cair a barra em cima da cara e fico deformado...

6. Não me lixes pah! Faz outra máquina lá mais para o fundo!

7. Passa tempo passa. Despacha-te a fazer o exercício.

8. Deixa-me rir assim como quem não quer a coisa e a fingir que nunca nos vimos.

9. É pah, a sério?

10. Fónix, fónix, fónix.


Realmente, isto de ter um passado é tramado (lolololol)!

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

triste

É muito triste quando tentamos justificar coisas com argumentos fora do prazo, absolutamente errados e fora do contexto histórico. Não será por estas cromas que gostarei menos do Brasil.

Fonte: Por ai.

domingo, 26 de Outubro de 2014

kyle

O que é feito do pequeno Kyle? Emigrou?

planos

E se eu me baldasse quarta-feira ao trabalho e fosse surfar? Isso é que era de valor.

adivinhações

 Hum... às vezes julgo que tenho "poderes que conseguem adivinhar o futuro". As palavras saem-me da boca sem conseguir controlá-las e "pimbas"! Certeiras, certeiras. Nas mulheres dizem que é um "sexto sentido" e nos homens? Intuição?

 Mas que estou desconfiado que se passará qualquer coisa... estou! Tal e qual como das outras vezes. Sinto que há ali qualquer pormenor que não me é revelado, mas também como nas outras situações é "esperar para ver". Portanto, vou esperar, para ver. Ou seja: vou a jogo. 

fim-de-semana

 Foi um fim-de-semana espectacular. Em casa, cheio de alergia, anti-alérgicos, tosse, vicks, sono e dores de garganta. Hoje de tarde ainda consegui sair para beber um café com o namorado, já passei a ferro, tenho as coisas para arrumar e sinto alguma energia para ver algumas coisas na "blogosfera". A velhice é tramada. Não sei como é que aqueles velhotes de 80 e tal anos, na Holanda tiveram capacidade de participar numa orgia para 200 pessoas. Têm muita pedalada. Ou então andam a dar-lhe nalgum produto menos lícito (LOL). 

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

comentários

Não sei o que me deu hoje, mas confesso que de tarde não me deu pica nenhuma para trabalhar. Estou aborrecido e cheio de sono (antialérgicos, antialérgicos!!!) e tem sido muito difícil manter os olhinhos bem abertos. Pareço o “morto” do filme, quando alguém fala comigo “grunho” ou quando me pedem uma prova de vida, levanto o braço a fingir que estou atento. Sinceramente apetecia-me estar no Rio de Janeiro (um sonho antigo, não me batam s.f.f.), na praia, a beber uma água de coco e de sunga branca (lembrei-me) e a mirar homens giros (dizem que os cariocas têm qualquer coisa). Mas não, estou a trabalhar em Lisboa, com este outono atípico (ninguém merece quase 30 graus numa sala sem ar condicionado) e com os colegas quase todos na rua (a vontade que tenho em dormir em cima do teclado é tanta, que já ando no “vai-não-vai”). Adiante. Para ver se desperto e como gosto de blogues, hoje espreitei mais uma vez o “Pipoca mais doce” para tentar perceber o fenómeno. Sinceramente, gosto mais dos comentários que as publicações (mas isto porque eu sou do contra) e vejo que os portugueses são dos mais criativos que existem neste planeta (é com cada pérola a comentar, que já me fartei de rir sozinho, até uma colega veio ter comigo a perguntar se estava bem) e é pena, que essa energia e bom humor não se espalhe de vez por esse retângulo fora. Seríamos mais felizes de certeza. Adiante. O “post” que li falava de um livro que a “sodona Pipoquinha” lançou chamado “O problema não és tu, sou eu!” e no meio de tantos comentários (uns mais sérios, outros nem tanto) surge uma anónima (ou anónimo) que escreve:
“Pronto ao menos chegam a esse ponto da relação.. eu nunca tive um homem que pudesse chamar de namorado”

 Vai daí um caramelo (será) blogger deixa o seu número de telemóvel. É pah, o pessoal é capaz de tudo (LOLOLOL). Muito bom! Acho que a página de classificados do Correio da Manhã vai perder clientes (LOLOL).


p.s da coragen

 Ainda sobre o menino PT: esqueci-me de referir a parte em que ele está a falar comigo e levanta ligeiramente a T-shirt para coçar qualquer coisa no peito. Muito subtil (LOL).

no seguimento do anterior

 Há pessoas com fetiches por personal trainers e gostam de engatá-los, ou pelo menos tentar. Pessoalmemte prefiro vê-los sem roupa nos balneários e achar piada a um ou a outro, não por causa da profissão que têm, mas sim porque me fazem arregalar a vista. 

coragem

 E ao fim de umas semanas de timidez, o Personal Trainer que-me-lança-uns-olhares-estranhos, lá ganhou coragem e meteu conversa. Perguntou-me se o treino estava a correr bem, se costumava ir de manhã, que me via mais à tarde, se depois do ginásio iria trabalhar, se era longe, de onde é que era, que o melhor horário para fazer um treino com pouca gente era de manhã, ou então às 15h ou depois das 21h e que ele odiava dar assistência entre as 17h30m e as 20h. Perguntou-me se gostava da minha profissão e do trabalho que fazia, se era o que sonhei fazer quando acabei o curso, etc, etc etc. Mais um bocado estávamos a trocar receitas da bimby, isto se eu cozinhasse e se tivesse um aparelho desses.

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

os homens querem-se peludos?

Estava a ler um artigo (cujo título era “Os homens querem-se peludos ou não?”) onde se afirmava que 80% das mulheres se sentiam atraídas por homens com os peitos depilados. Isto obviamente acontecerá no cenário da heterossexualidade, porque num universo homossexual a vertente será outra, com diferentes percentagens, dado que os gostos são mais variados (julgo eu na minha pequenina experiência lololol).
 Pessoalmente, gosto-me de ver sem pelos no peito, de ter a púbis arranjada e a barba aparada (há quem diga que os homens comprometidos usam barba – não é que isso interesse agora, mas lembrei-me lololol). Já as pernas são-me indiferentes. Por vezes tenho os pelos compridos, por vezes tiro. É conforme a época do ano e a vontade.
Agora nos outros. Bom, nos outros… não sou fundamentalista. Tanto me atraem homens com pelos, como sem pelos. Ou seja, isto não é condição Sine qua non para achar piada a alguém. Há pessoas que ficam bem peludas, ou com algum pelo, outras melhor sem. E não, não acho que dependa do tipo de corpo. Ou seja, os musculados ficam bem sem e os mais cheiinhos com. Não. Há musculados que ficam bem com pelos e outros não, da mesma forma que nos outros tipo de corpo também acontecerá o mesmo. Não vejo que tenha de ser de determinada maneira e não me vejo a exigir a alguém, que tem de ser com, ou sem pelos. Pelo menos nos namorados que tive não apresentei essa exigência, embora o meu primeiro namorado gostasse de me ver com pelos e pedia-me muitas vezes para não tirar (talvez ele achasse que era mais masculino ou excitante), mas a verdade é que no peito não me gosto de ver com pelos e pronto (LOL!). Acho que me tira os resultados do ginásio (LOLOL) além de quem estão mal semeados… e pronto: não acho mesmo nenhuma piada.
Mas embora não seja um radical islâmico do pelo, não significa que ache piada a tudo… tipo: a zona da púbis convém estar arranjada. Não sou adepto do naturalismo puro e duro, nem tenho que me sufocar com algum cabelo mais afoito… além de que a imagem não é muito agradável. Imaginem que estás num momento íntimo com alguém, possuído por uma grande tesão, com uns preliminares do caraças e encarnas um puto gostoso, que vai ao saco dos caramelos tirar um doce e só sentes teias de aranha… Bom… Há mínimos. E “os olhos também comem” (sim eu sei que é perigoso trazer esta frase para este texto, mas achei que o deveria finalizar com ela lololol).

idiotices

Aqui a notícia, não é a notícia, são os comentários.